ki vagyok? / quem sou?

CIMG3849Meu nome é Francisco Guedes (também assino Chico Moreira Guedes), nasci em 1956 e sou brasileiro de Natal. Me formei em letras pela UFRJ e, quando não estou bisbilhotando a internet ou metido em outras vadiagens, dou aulas e faço tradução de/para inglês e arrisco também traduzir do húngaro alguns textos literários que me atraem e que estão ao meu alcance (depois + de 10 anos de estudo e de duas estadias mais longas na Hungria, um ano no final dos 90 e quatro meses em 2008, mais outras visitas curtas). Há cerca de três anos, sempre que o tempo permite, venho traduzindo material para uma antologia de jovens contistas magiares, que mais cedo ou mais tarde encontrará um formato e uma edição adequados. Enquanto isso podem ir lendo aqui no site algumas dessas traduções, se tiverem o tempo e a paciência de buscar.

sob a sombra do poeta

sob a sombra do poeta

Francisco (Chico) Guedes-nek hívnak. 1956-ban születem itt Braziliában, és 6 éve újra Natal-ban szülővárosomban lakom. Portugál-Angol nyelv és irodalom szakon végeztem a Rio de Janeiro-i UFRJ Faculdade de Letras-an. Ha nem lustálkodom egy könyvvel vagy az interneten, angol tanárként dolgozom illetve magyar irodalmi fordítással foglálkozom. Honan tudok e kicsit magyarul? Na, 1998-ban véletlenül mentem dolgozni (angoltanárként) Magyarországra egy evig és akkor szerelmes lettem a szép magyar nyelvbe. Azóta még mindig tanulgatom. Azóta visszamentem is Magyarországra nehányszor és 2008-ben 4 hónapig maradtam csak a nyelvtanulásáért. Kb. három éve (amikor van időm) nehány rövidpróza darabot fordítok egy kis fiatal magyar irók novellái antologiához; majd remélhetően egy szép kötété fog alakulni. (Elnézést kérek az ügyetlen magyaromért).

136 Respostas para “ki vagyok? / quem sou?

  1. Gustavo

    Chico,
    beleza de blog. salve salve, ou melhor, Sziasztok, Sziasztok! Teu estilo fluente e amigo faz a gente se sentir num desses charmosos cafés da Andrássy út conversando contigo e até nos encoraja a aprender umas palavas desse idioma cheio de acentos desafiadores.
    Soube outro dia pelos jornais que foi produzido por lá um filme chamado “Puskás, Hungary”, dirigido por Tamás Almási, sobre o craque (falecido em 2006) que ficou mais famoso por sua atuação no Real Madrid.
    E a antologia? Não dá pra ir mostrando no blog alguns contos?
    Longa vida ao generoso HungriaMania.
    Valeu mesmo. Continue.
    Gustavo.

  2. catarina nascimento

    Oi Chico,
    Muito interessante. Com certeza acessarei com mais calma.
    Bjs

  3. Oswaldo

    Chico,

    Ainda não vi você falando da Váci Utza que no meu tempo era a rua mais charmosa de Budapest.

    • elisabeth varga

      Oswaldo, passei poucos meses atraz em Budapest e vi que a Váci utca- nem -utza- continua ainda o mais charmoso rua em Pest, onde se acham todas as lojaS elegantes das marcas famosas. Não entram mais carros e assim gostoso de passear, todo espaço está reservada para os turistas, -digo que para os turistas porque poucos residentes frequentam-
      Existem dezenas de lojinhas como tambem no espaço do passeio vendendo lembtranças para as turistas,tem lá algumas lojas com fantastico estoque de artezanato;
      As calçadas estão repletos de restaurantes e na frente estão moças bonitas exibindo os cardápois e invitando os passeantes para almoçar,incrivelmente mas parece que todas as moças falam -sem exagero-todas as linguas do mundo, Nas costas das cadeiras tem bonitas mantas dobradas para um eventual vento ou frio , estão fornecendo todo tipo comida hungara geralmente são deliciosos. Não esquecendo falar do movimento languida como correnteza de rio e das roupas coloridas de todas as raças de turistas que está enchendo as ruas tagarelando em todas as linguas do mundo.
      Me perdoe de entrar assim de sopetão mas queria lhe dar o quadro atual desta rua antigamente reservada para a elite. Mudou sim , popularizou mas ainda o mais charmosa de Pest.
      Udv. Elisabeth

      Chico me perdoe de falar no seu lugar. mas acredito que você não era tão frequentador lá, como nós vaidosas mulheres fizemos nas nossas visitas.

      • Chico Moreira Guedes

        Kedves Elisabeth, você fez muito bem em responder a Oswaldo. Sinta-se sempre a vontade. Abraço, Chico

  4. Patrícia

    Chico!
    Magyarország também mora no meu coração! Apesar de não saber bem o porquê… Tudo sobre esse lugar me fascina e devoro tudo o que encontro! Não há como não se apaixonar pela Hungria e a língua tão diferente, as cidades, as pessoas, as poesias, sua história riquíssima, etc… Fiquei muito feliz em encontrar o seu blog, e em compartilhar essa “Hungriamania”.
    É uma pena que meus esforços em aprender magyar sozinha não estejam dando lá muito certo…: )

    Beijos!!

  5. Gergő

    Beijos! Very nice site, keep up the good work!:) Greetings from Hungria!:)

    • Gergő

      sorry, not ‘beijos’, but ‘saudação’ if I know it well:D

      Elfelejtettem, hogy a beijos=csók:D

      üdv Magyarországról!:)

  6. László

    Szia!Örülök hogy ennyire szereted Magyarországot!Isten áldjon!Patrícia az én barátnőm:)

  7. Ana Paula Banyasz

    Olá!
    Parabéns pelo blog! pelo sobrenome deve imaginar meu interesse pela cultura…Gostaria muito de aprender o idioma,mas moro no MS e por aqui fica difícil…nenhum húngaro além do meu pai q não lembra muita coisa. Se souber onde encontro um dicionário,ou algum método para q eu possa aprender sozinha,por favor,me avise!!!

    Um abraço, e mais uma vez,parabéns pela iniciativa!

    • ESZTER

      Olá percebi seu interesse pelo idioma hungaro, no consulado hungaro de São Paulo tem dicinário de portugues para hungaro é de hungaro para portugues. Boa sorte.Pesquise pelo computador, mais tem que ser logo, poi o consulado hungaro de São Paulo vai fechar. Abraços Eszter.

  8. fabiofariasf

    Que massa!

    Estive em Budapeste em dezembro deste ano. Meu tio mora lá. Adorei o país e a sua cultura, cheguei até a escrever alguns contos sobre a cidade. Nunca pensei que pudesse existir um blog sobre a hungria feito por alguém que mora em Natal!

  9. Aline Leonardo

    Amei o blog, anjo Chico!
    Saudades de você e desta terra que, graças a você, pude ver com olhos apaixonados!
    beijos!

  10. ESZTER

    Parabéns pelo trabalho.

  11. Ricardo Coelho

    Caro Chico,

    Só agora acessei o seu trabalho. Vou começar a ler com calma. Parabéns, está muito.

    abraço,
    Ricardo

  12. Altino Martins

    Caro Chico,
    Beleza de iniciativa.
    A Hungria é um país maravilhoso, de gente bonita e amável, de grande tradição cultural e terra de grandes vinhos. Ainda não é destino preferencial dos brasileiros, mas aos poucos vem sendo descoberta e divulgada por aqui.
    Parabéns pelo site. Vou ficar ligado.
    Altino Martins – Natal/RN.

  13. Clotilde Tavares

    Chico, estive por aqui. Essa língua é impressionante, só tem consoante! Mas sou apaixonada pela palavra “magiar”! Os “magiares”! Ai que coisa linda.
    Em Campina Grande, quando eu era menina, havia um técnico de futebol húngaro chamado Janos Tatrai. Meu pai dizia: “Ele é da terra dos magiares!” E eu achava aquilo lindo. Ainda acho.

  14. Jozsef

    szia,

    a klubradio.hu-n a dobszerda adasban Varadi Julia keszitett interjut Paulo Schillerrel. O is fordit magyar irodalmat portugalra.
    Ismered ot?

    Udv
    Jozsi

    • Chico Moreira Guedes

      Szia Jozsi!

      köszönöm a látogatást.

      hogyne! Paulo Schiller a mostani legjelentősebb brazil magyar próza fordító. Nagyon kedves ember is. múlt júliusban nagy örömömre személyesen találkoztunk São Paulo-ban.

      te portugálul is tudsz?

      Üdv
      Chico

  15. Oi, adorei teu blog. Olha só a coincidência. Também sou louca por Budapest e passei maio e junho lá. Já havia ido outras vezes. Sou jornalista, mas hoje aos 54 anos me dedico aos contos e às viagens, é claro!!! Tenho inclusive um filho de 23 anos que está morando em Budapeste já há dois anos. E também adora!
    Bom, a coincidência: aluguei um apto na Réaltanoda útca e quando cheguei lá descobri que havia sido a última residência de Petoffi, antes dele ir para a batalha onde desapareceu.
    Fiquei muito curiosa e depois de ler bastante sobre ele acabei escrevendo um conto…ao qual de o nome de VÉGZET.
    Gostei do estilo do teu blog, espero que gostes do meu. é onde deixo tudoi que preciso ler ou não esquecer de literatura, viagens, fotografias…
    Tenho um só de fotografias de minhas andanças no flick:
    http://www.flickr.com/photos/isabellefontrin/
    Um abraço,
    Ah! adoro Natal também.
    Isabelle

  16. Beatriz Callado

    Chico Moreira,
    gostei muito do seu blog e vi que você é formado em letras, e que ja viajou muitas vezes à Hungria.
    Meu nome é Beatriz ,tenho 14 anos e estou escrevendo um livro que fala sobre uma familia da hungria.É um livro de ficção, mas mesmo assim me interecei no seu conhecimento pela Hungria.
    Bjs Bia.

    • Chico Moreira Guedes

      Szia Bia! Obrigado pela visita e pelo comentrio. Muito bom vc estar escrevendo fico. se precisar de alguma informao que esteja ao meu alcane, s escrever. bjs Chico

  17. Cláudia Hegeto Prochet

    Olá Chico, deparei com seu blog ao tentar encontrar um curso de magyar on-line. O interesse deve-se a minha ascendência húngara (avô materno) e ao fato de ter tido a oportunidade de conhecer a Hungria e a família em 2005. Prometi que voltaria falando um pouco de magyar mas estou com dificuldades, é que moro no interior do Paraná e aqui não existe um curso presencial dessa língua. Será que você conhece algum curso on-line para indicar? Ou então algum curso intensivo de férias de magyar em Budapeste? Quem sabe assim consigo unir o útil ao agradável…
    Qualquer ajuda será apreciada! Antecipadamente agradeço sua atenção. Um abraço, Cláudia

  18. Wladimir Reinherz

    Uma dica de curso bom para Autodidatas é o do AudioForum de hungáro, não tenho o curso, nem nunca vi, mas o filho de um amigo de meu avó Gábor Kiss que mora em POA comprou e me disse que gostou do metódo, ele aprendeu muito com o curso, site se não me engano é audioforum.com, o curso é caro, mas muito bom e preparado para diplomatas, que tem que aprender rapidamente o básico do idioma, são cerca de 48 fitas nos dois volumes se não me engano , ou um pouco mais , dá para aprender bastante, outra dica e após adquirir uma base mínima buscar vídeos no you tube, com os termos por ex: Zsoltárok ( Salmos) por exemplo, ou ou Történélém ( História ) e consigo muita coisa interessante, ou algo de seu interesse com o vocabulário para ouvir e pegar a prónúncia. Rádios em Hungáro ou Televisão para ver o noticiário ou tempo.

  19. Meu caro, Chico!
    Que beleza de página. Eu sou encantado por novos universos… Vi-me empolgado com as paeripécias do “heroi pele/estrela vermelha”.

    Forte abraço!

  20. Kati

    Querido Chico,

    Só agora descubri o teu site, mas encanta-me!!! Parece-me quase impossível que esista tao longe, no outro fim do mundo um homem apaixonado tao pelo meu país, pela minha língua 🙂
    Sou uma mulher húngara, estou em Portugal onde ensino espanhol e italiano numa escola.
    Mesmo a semana seguinte vou fazer umas apresentacoes sobre o húngaro, assim fico toda curiosa se também os portugueses estarao tao interessados por esta língua como estás tu 🙂
    Üdvözletemet küldöm, és nagyon sok sikert kívánok a márciusban megjelenő kötetedhez! 🙂
    Kati

    • Chico Moreira Guedes

      kedves Kati,
      Nagyon örülök, hogy jöttél szerény blogomhoz. Köszönöm szépen kedves szavaid.
      Honnan jösz Magyarországon és hogyan adódott, hogy spanyolt és olaszt tanítsz Portugáliában? 🙂
      Sok sikert kívánok én is a magyar nyelv való előadásádhoz. Certamente não faltara quem fique fascinado pela sua bela e exótica língua-mãe!
      szeretettel üdvözöl
      Chico
      ps elnézést kérlek, a hibás irásomért

  21. “Dentre as muitas frustrações que eu levarei para o meu túmulo, talvez uma das principais seja a infelicidade de não poder falar uma das línguas mais fantásticas que existe no planeta terra: o Húngaro”.
    Mas se as coisas melhorarem financeiramente para mim, eu ainda pretendo estudar a Língua de Mólnar Ferenc

    Um forte abraço,Chico Moreira Guedes.

    Ze´ev Hashalom, Pacis Lvpvs.

  22. Emília

    Szia, Chico!

    Sou brasileira, moro no Rio de Janeiro e, por uma série de circunstâncias em minha vida, tenho vontade de aprender húngaro. Já procurei desesperadamente pela internet um local aqui no Rio onde eu possa aprender, mas me parece que simplesmente não há! Enfim, foi procurando isso que topei com seu blog. Acho que passarei a ser visitante assídua dele, por sinal…

    Saudações cariocas.

  23. Tancsik

    Legal saber que msm n tendo descendencia,bastante gente gosta da Húngria,um país q p mts brasileiros,é desconhecido.

    Nem eu sendo descendente aprendi a falar,só as palavras simples q meus parentes,mais minha vó,dizia kkkk,pq frase era terrivel,só as decoradas,agora palavras…lofas,szep,szeretlek … tdo na ponta da lingua xD

    Continue assim !

  24. estou reaprendendo hunga

    • Chico Moreira Guedes

      szia, Luiz! üdvözlöm az hungriamania-án.
      estou tentando retomar os posts depois de um longo intervalo, e visitantes me dão um empurrão providencial. abraço

  25. Olá Chico !
    Visite nosso site. Somos da colonia hungara em São Paulo !

    Quando estiver por aqui, nos procure !
    Um abraço,
    Lorant

  26. Chico Moreira Guedes

    Szia, Lorant!
    Obrigado pela visita e pelo convite gentil.
    Prometo que da próxima vez que for a SP procurarei vocês.
    üdv
    Chico

  27. Ola Chico!
    Que bom achar seu website! Sou brasileiro e moro na Holanda, onde faco mestrado em Linguistica. Tenho um amor incompreensivel pela Hungria e pela lingua hungara. Um dos meus melhores amigos é hungaro e minha ex-namorada também. Isten meg a magyart! 🙂
    Com certeza estarei frequentemente aqui em seu blog. Köszönom szépen!

    Victor

  28. Chico Moreira Guedes

    Szia, Victor!
    bem-vindo ao HungriaMania.
    parece que a magyar nyelv tem mesmo uma ‘atração fatal’ pra quem gosta das línguas e seus mistérios. risos
    estando aí perto, já aproveitou pra ir a Magyarország?
    aguardo outras visitas e comentários.
    üdvözlettel,
    chico

  29. Este blog é maravilhoso mesmo! Parabéns!
    Tók jó! 🙂

  30. Allien

    Olá Chico!
    Achei bem interessante seu blog. Trabalho em uma empresa aqui em BH onde os donos sao húngaros, por isso estou interessado me aprender a língua, já que eles sabem falar portugues por que nao aprender húngaro. Abraços

  31. roseli kovacs

    Ola Chico ja estive em seu blog algumas vezes sou neta de hungaros ,preciso saber a receita de uma iguaria hungara nao sei se voce conhece ´´e feita de miudos de porco com arroz colocado em tripa parece uma linguiça que quando pronta vai ao forno nao sei como se escreve mas coloco onome aqui como se pronuncia hurco meu email rkmor@terra.com.br

    • Chico Moreira Guedes

      Kedves Rosali, desculpe ter ficado tanto tempo sem lhe responder. Além do tempo cheio de coisas, eu esperava aparecer alguém com a informação que vc precisava e eu não tinha. Agora, graças a querida Erzsébet, acho que vc finalmente conseguiu sua receita, e eu aprendi mais um segredo culinário magyar. üdvözletel. Chico

    • v. erzsébet

      Rosali, querida, eu como tantas outras pessoas navegando , encontramos por acaso esta maravilhosa iniciativa do estimado Chico . Eu sou hungara, mas vivo no Brasil 62 anos então me sinto realmente brasileira e amo este pais ( deixando de lado as mazelas politicas). Encontrei o seu pedido,e me comprometi com o Chico que te informarei sobre a HURKA .
      Quando era mocinha após a guerre, para poder sobreviver a falta de alimentos no capital hungara em Budapest, nossos pais levaram as duas filhas esqueleticas depois de meses de uerra e ocupação russa, no interior que sempre estava em melhor situação pela razão de que plantaram apesar de plantações minimas mas tinham grãos e etc.. Moravamos numa casa de uma familia de aldeões, e assim presenciei a milagroso da HURKA.
      no interior e costume até hoje, engordar porcos e no inverno sacrifica-los qudo são bem gordos e preparar tudo que mantem eles durante o inverno. Tudo e feito na fumaça (defumado). Menos a hurka, que deve ser comida logo.
      Bom, um dia acordei com uma barulho de cortar o coração, dentro de mim causando um terror. Pois foi o coitado do porco que não queria morrer. Não adiantou tapar os ouvidos que deu ouvir até o fim.
      Mais tarde me aventurei para sair e ver como fazem, a DISZNÓTOR-t, mert igy hivják este ato.
      Não vou descrever tudo, mas estou chegando a HURKA . Tem dois tipos, a feita com sangue “VÉRESHURKA” e a de figado, “MÁJASHURKA”. O figado e moido, misturado com pimenta do reino, cebola ralada, sal, manjericão, arroz cozido (pouco) misturam tudo e enchem a tripa já preparada. Geralmente já para jantar preparam e fritam em frigideira a Hurka. A de sangue é feita da mesma maneira ,so que tem um pouco mais arroz, pegam o sangue e em gordura fritam a cebola jogam dentro o sangue junto fritam rápido depóis misturam tudo, colocando pimenta do reino, sal, paprica, manjericão, arroz cozido, e depois de bem misturado a massa, enchem as tripas, e amarram nas pontas e ai vai a delicia de HURKA.
      Querida espero que satisfaça a sua curiosidade e não leve a mal ,da proza que acompanha, mas queria te fazer sentir a preparação da Hurka. Beijos Elisabeth.
      Querido Chico me desculpe de demorar com a informação prometida mas estou me preparando pra

      viagem e tem tanta coisa ainda a fazer. ûdvôzlettel V.Erzsébet

      • v. erzsébet

        Me desculpe , misturei as idiomas. Quando falei da DISZNÓTOR -terminei “”IGY HIVJÁK ESTE ATO. Em vez de dizer que “” assim que chamam este ato.”” Pois se já estou de volta , quero esclarecer que a Palavra DISZNÓTOR ,significa O “VELÓRIO” DO PORCO . Udv. Erzsébet

      • roseli kovacs

        kedves Elizabeth

        Como disse em resposta ao Chico via email, com esta pequena e dura historia que contou senti saudades de meus avos, senti as lagrimas brotando. Mas enfim, uma prima tem a receita, mas nao a fiz ainda, é necessário juntar a familia pois todos estao com vontade. Minha avó assava com bastente cebola e folhas de louro, ainda da pra sentir o sabor na boca. Nao sei falar muita coisa em hungaro, quando meus avos estavam presentes so conversavam conosco na lingua deles, e eu entendia tudo ou quase tudo. Depois que se foram perdemos o costume de falar, mas as comidas e os doces eu faço alguns .Nao quero tomar seu tempo mas precisamos nos conhecer melhor,quando lia a sua resposta parece que estava vendo a senhora na minha frente. Um grande beijo de neta para a avo (acho que posso tomar essa liberdade). muito obrigada köszönöm

  32. Boa tarde Francisco Guedes .
    Achei teu site ja fazem algum tempo . Achei muito interessante , bacana mesmo .
    Primeiro queria dizer que sou de Porto alegre e vivo na Europa a mais de 11 anos . A vida me trouxe para Budapest e estou adorando viver aqui . Estou tentando aprender o Magyar . Muito difícil , mas fascinante . Estou descobrindo muita coisa boa de musica pop , Rock e folclórica . Mas te escrevo agora pois sou fotografo e achei que tu iria gostar de ver algumas fotos da cidade . E uma visao pessoal da cidade principalmente da arquitetura . Tambem tenho pagina no facebook que pretendo colocar fotos novas e que nao estao no site .
    http://www.silvioseverino.com/

    pagina no facebook
    http://www.facebook.com/pages/Silvio-Severino-Photography/156957511044140?sk=wall

    Esta e uma mensagem rápida , espero manter contact e falar de coisas magyares contigo .

    Agora mesmo estou ouvindo um disco muito antigo do OMEGA da fase Beat .

    Grande abraco

    silvio severino

    silvioseverino@hotmail.com

  33. Helio

    Olá Chico,

    Muito interessante o teu blog. Estou tentando aprender um pouco de magyar (vou passar uns dias lá em setembro). Muito difícil encontrar aqui (Brasilia) quem fale e se disponha a ajudar. Espero aprender o suficiente para não ficar dependendo de falar inglês. Enquanto isso vou curtindo os seus posts.

    Abraço.
    Viszontlátásra!

    • Lia

      Hélio, também moro em Brasília! Sou descendente, mas não aprendi nadinha. O pessoal da embaixada indicou uma professora, mas ela não está podendo dar aulas no momento. 😦
      Sziastok!

  34. Lia

    Chico, parabéns pelo blog! Devidamente marcado, favoritado, etc. 😀

  35. Egri Gusztáv

    Gostei muito deste Blog, muito interessante.

    Egri Gusztáv

  36. Chico Moreira Guedes

    Szervusz. Köszönöm a látogatását! Örülök, hogy tetszett. (suponho corretamente que vc é magyar?)

  37. v. erzsébet

    Querido Chico ,moro em Salvador, tenho 84 anos, vivo no Brasil 63 anos, vim recém casada, amo o Brasil mas no fundo quando sonho a idioma e hungaro, quando penso , penso primeiro em hungaro, e muitas vezes traduzo. Aprendi o portugues lendo, numa biblioteca achei um livro escrito por Zilahy Lajos, e no livraria Brody o original em hungaro, peguei os dois e tentando associar as palavras hungaras com os traduzidas , li o livro ponta a ponta e assim comecei deliciar me com a lingua brasileira. Leio, leio e leio, em portugues infelizmente não tem livro hungaro a comprar aqui,mas pode encomendar e receberá. Na mostanáig portugalul irtam, de most szeretnék magyarul beszélni, szeptember végén megyek ujra Pestre és Debrecenbe is, mindenûtt rokonok vannak, akiket finom ujra látni. Az én családomban is van iró, Móricz Zsigmond apám testvére volt, sok kônyvét olvastam, s ha tudsz és értesz jól magyarul akkor olvasd el az Erdély regényét, megfogod érteni és érezni a magyar sorsot. Roppant ôrûltem mikor felfedeztem a blog-o dat , ha erre jársz Salvadorba akkor adj hirt szivesen látnánk vendégûl és beszélgetnénk magyarul. èn teljesen tisztán beszélek magyarul, nem keverem a nyelveket. A portugalt egy olyan accentussal beszélem ami által soha senki nem felejti el hogy velem beszélt. No nem huzom az idôt, fôként a tidet, de sok baráti ûdvôzlettel bucsuzom Elisabeth Varga erkala@itadur.com.br

  38. v. erzsébet

    Querido Chico, me descupe voltar assim sem mais sem menos, nem esperando a sua reação, mas hoje li a sua explicação sobre REMÉNYTELENÛL – versrôl, teljesen meg zavarodtam, mert magyarázatod hirtelen elgondolkoztatott,mégpedig azért, mert szerintem a szó hogy Remél = esperar és a Remény = esperança, mert én REMÉLEM hogy találkozom veled de nincs REMÉNYEM hogy a férjem ujra élni fog. Tehát a titulo az SEM ESPERANÇA

    o homem finalmente chega ao desolado
    arenoso e umido planicie
    olha em torno pensativo
    e sem esperança
    assente com a cabeça

    eu também assim tento
    sem enganar
    olhar em torno suavemente
    qual sussuro de um foice prateado
    brincando com as folhas do alamo

    No galho do nada,pousa meu coração,
    corpinho pequeno treme silenciosamente
    e as estrelas cercando-o
    mansamente
    ficam observando, observando.
    Igy forditanám én ezt a valóban lelke mélyéig reménytelen verset. Használva a magyar szóban benne lévô idô tartalmat. |||Szia e.varga

  39. Chico Moreira Guedes

    Kedves Erzsébet, nagyon örültem a megtisztelő látogatásának. Üdvözlöm az HungriaMania-ban. Köszönöm szépen is az érdeklődését a szereny fordítasaim iránt. A költemény való fordítás ugye igazán nehéz feladat. A véleménye nagyon fontos nekem, hálás vagyok érte.
    Nagyon lassan (rosszul is láthatóan!) írok magyarul sajnos, ezért csak ez a rövid üzenetet küldom most. De ígérem, hogy majd később tovább írok magának.
    Szeretettel üdvözöl Chico
    PS: Azt is akartam mondani, hogy a Móricz Zsigmond által írta Barbárok az egyik legfelejthetetlenebb novellát, amit életemben olvastam.

  40. v. erzsébet

    Kedves Chico, ôrômmel vettem sorait, olyan jó olvasni mikor magyarul irnak, s a maga szôvege meglepôen jó és folyamatos. Egyáltalán nem érezhetô “”sotaque””. Ez a magyar nyelv olyan sajátságos, hogy elnem lehet mondani, például, hogy tud egy brasil megérteni egy szôveget amikor sehol nem kap egy
    irányitást a generokról , hogy tulajdonkép masculino ou feminino, mivel a magyarban csak semleges van.Na meg nézzûk meg a kôvetkezô szót = RAKTÁR =raktárnok=raktárnoknak =raktárnokné=raktárnoknénak =raktárnokok=raktárnokoknak= raktártól-raktárhoz-raktárba-raktárból= etc.etc. hogy tudja ezt egy magyartól idegen ember megérteni és használni?? Csodálom a maga képességét és gratulálok Várom válaszát, sok baráti ûdvôzlet Erzsébettôl

  41. Liziane

    Olá! Parabéns pelo blog! Como todos por aqui tenho muito interesse pela língua e literatura húngara! Continue postando…estou aprendendo muito. Abs, Liziane

  42. v. erzsébet

    Chico, será que Liziane escreveu este comentario para mim ou para você? Ela brasileira, descendente de hungaros ou simplesmente interessada na lingua magyar?/ sds. V.Erzsébet

  43. v. erzsébet

    Querida Roseli, fiquei muito contente com a sua resposta, me sinto honrada pelo apelido vovo ,porque na realidade devo ser bisavo, sendo que tenho 84 anos, xxiiii .. nem sinto, sou jovem, agil, pronto para tudo. A vida me ensinou, que deve ir sempre em frente e vencer os obstáculos, porque nos mesmos sabemos resolver os nossos problemas . Assim vivo feliz ainda mais que tudo dia descubro pessoas maravilhosas, como o Chico, quem já sinto como se fosse meu filho, e agora ganhei uma neta!! Seja bem vinda querida, se quiser ter mais contato tenho o meu e-mail pode escrever erkala@itadur.com.br beijos vó Erzsébet

  44. Zsófi Vámos

    Nossa, parabéns pelo trabalho! Muito legal ver que cada vez mais a Hungria está sendo descoberta! Sou de familia por parte de pai inteiramente húngara, infelizmente apenas arranho no húngaro porque meu pai sempre quis que eu aprendesse bem ingles em vez de húngaro, mas meu sonho é aprender e falar fluentemente húngaro, portanto se souber de algum curso no Rio de Janeiro, por favor, avise? Muito obrigada, e parabéns novamente pelas belas palavras!

  45. Leila Fabbris

    Olá Chico, Parabéns pelo seu trabalho, adorei. sou de descendencia Austríaca, mas amo a cultura magyar, a hungria é um país maravilhoso, assim como quase todo Leste Europeu. Gostaria muito de aprender o idioma Hungaro, mas não encontro em minha cidade ( Ribeirão Preto/SP), voce poderia me ajudar? sabe onde posso encontrar ?? Gde Abraço
    Leila

    • Magdolna Kuncz Hidalgo

      Olá Leila, sou hungara e moro no Ribeirao Preto desde Dezembro 2013 com meu marido brasileiro. agora estou estudando portugues mas eu gostaria de ajudar pra voce aprender hungaro.gostaria muito de conhecer voce.
      abraco
      Madalena
      mkuncz@gmail.com

  46. Vanessa

    Olá Francisco! Parabéns pelo blog! Você saberia me dizer onde encontro os poemas de Sándor Petőfi traduzidos? (ou você mesmo teria)
    Queria muito lê-los, mas só os encontro em húngaro, e infelizmente não conheço a língua.
    Agradeço, Vanessa.

    • Chico Moreira Guedes

      Szia Vanessa!
      obrigado pelas palavras gentis, e desculpe a demora.
      Não conheço Petõfi traduzido para Português. Tenho uma versão bilíngue magyar-inglês do lindo poema narrativo János Vitéz (João Valente), que me lembra a musicalidade da literatura de cordel nordestina. Cheguei a começar uma tradução com uma amiga, mas não levamos adiante por uma série de motivos. Quem sabe ainda um dia…?

      • elisabeth varga

        Chico,kedves barátom , tomei liberdade de tentar traduzir A reménytelenûl -t József Atillától de Petôfihez hozzá sem mernék nyulni, bármennyire is tudok magyarul, de azt forditani ahogy ô irt, vagy vedd elô Arany Jánost ,egyiketsem tudnám érzékeltetni. Sajnos a Vanessa azt hiszem hogy a fordistás nélkûl kell maradjon, ha csak nem tanul meg magyarul. Nem gondolod hogy igazam van? Ûdvôzôl Erzsébet

  47. JOSE FRANCISCO HALCSIK

    CHICO,
    PARABENS PELA SUA TERRA, MARAVILHA, RECOMENDO A TODOS, CONHECER, PRAIA PRESTIGIO, CUNHAU, MUITAS OUTRAS NADA IGUAL VISTO NESTE PAIS!!!

    • Chico Moreira Guedes

      Szia José,
      Agradeço embora muito tardiamente, por isso pedindo desculpas, as palavras gentis sobre as nossas realmente lindas praias.

  48. Chico e húngaros queridos, conheci a maravilhosa Budapeste no meio do ano passado. Por uma brincadeira do destino, tive problemas na minha viagem e não pude aproveitar tudo com o devido carinho e respeito que a cidade e o país mereciam. Espero voltar algum dia. Sou pesquisadora de fotografia/arte e a Hungria produziu GRANDES fotógrafos (e ainda produz). Tive a chance, no meio da correria, de conhecer a Casa da Fotografia em Budapeste e espero voltar para conhecer o museu, que fica em outra cidade.

    Delícia rever aqui uma palavra que utilizei bastante: Köszönom

    Saudades dos cafés da Andrassy.

    Se alguém puder me indicar algum poema húngaro que tenha o tema FOTOGRAFIA (original + tradução para português) agradeço muito, pois escrevo um projeto sobre o tema e gostaria de fazer uma citação original, já que o tema é tão caro para mim quanto para os húngaros.

    Chico, parabéns pela iniciativa.

    um abraço

    Ana Maria

    • Chico Moreira Guedes

      Cara Ana Maria,
      Por favor desculpe a longa demora pra postar seu comentário.
      Entre a chegada dele e hoje sofri a perda do meu velho e querido pai e fiz às pressas a longa viagem desde o nordeste dos EUA na volta para casa em Natal.
      Assim que puder vou pesquisar se há poesia húngara com tema de fénykép (pronuncia-se /fêênhikêêp/), que significa literalmente ‘imagem de luz’ e é a palavra magiar para ‘fotografia’. Um abraço, Chico

      • elisabeth varga

        Oi Chico Guedes, a Carnaval passou, tambem passou a Pascoa e você está fora do ar,
        silencioso, tenho o seu livro, não vai querer? Mande o endereço do seu trabalho, que enviarei sem demora, Já estou planejando a proxima viagem
        pra Hungria, espero suas noticias, abraço de amiga E.Varga

        em meados de setembro, que e o melhor epoca ( a não ser a primavera)

      • Chico Moreira Guedes

        Csókolom, Erzsi!
        Hogy van? Köszönöm az üzenetet.
        Éppen most Izlandiában vagyok.
        Igen csodálatos ország! Aranyosok az iszlandiok is.
        Már 10 napja vagyunk itt egy Natali barátommal, holnap pedig vissza az USA-ba utazunk és Április 30-én Natal-ban leszek.
        Não esqueci o livro que vc tão gentilmente me trouxe, queria ir a Salvador receber pessoalmente, de nem tudom, hogy mehetek magának az új utazása elött.
        Assim que chegar no Brasil saberei melhor a situação e entrarei em contato.
        Szeretettel üdvözöl Chico

  49. Kedves Chico, ugy megszeretted a hideget, hogy már a leghidegebb részt választottad ?. Az embernek felôtlik az agyába ! Hogy kerûltél ilyen messze? Kutya szánon jártok ?Austurland vagy Iceland kôzelében vagytok?. Az utazásaidról kônyvet kell irnod. Most csak az hiányzik, hogy Islandul kezdjél el beszélgetni. Mi nagyon várjuk a veled való találkozást, remélem addigra vissza térsz szép honunkba. Espero que consiga entender , abraço Elisabetha minha proza..

  50. evelyn

    Olá Chico! Parabéns pra vo. Eu sou uma hungara apaixonada pelo Brasil e Portugal. Passei lá dois anos. Foi maravilhoso!

    • Chico Moreira Guedes

      Obrigado pela visita e pelas palavras gentis, Evelyn. E por favor desculpe a demora em publicar seu comentário, eu estava em viagem à Bahia e sem acesso regular à internet.
      sds
      Chico

  51. Neuci Aparecida Hopka Silva

    Chico, sou neta de húngaros e sempre fui curiosa pela cultura. Perdi meu pai a 10 anos e só tenho um tio (irmão dele mais velho) que é meu laço com a cultura húngara e com as minhas origens….. estou a procura de livros escritos em húngaro para meu tio e nessa procura encontrei seu site. Adorei os depoimentos e a interação das pessoas com suas afinidades e a sua mediação. Parabéns.
    Moro em Curitiba PR, se souber onde encontro livros escritos em hungaro me de um alo. Obrigada. Neuci Hopka.

    • Chico Moreira Guedes

      Oi, Neuci! Bem vinda, e desculpe a demora. Faz tempo tento voltar ao blog e me desvio para outras coisas que estão acontecendo na minha vida.
      Quanto aos livros, aí de Curitiba acho que o mais fácil é contactar a Associação Húngara de São Paulo, o site é http://www.ahungara.org.br.
      Tem também um sebo virtual em Budapeste, o link é http://www.antikvarium.hu/ant/home.php que pode ser uma boa fonte.
      Abraço para você e saudações para o seu Tio.
      Chico

  52. Tereza Adelia Molnar

    Querido Chico, sou descendente de hungaros (meus pais, infelizmente já falecidos) adorei seu blog e quero segui-lo, bem como me corresponder com húngaros e descendentes. Quero muito saber da pátria de meus pais que elegeram o Brasil como segunda pátria. Pouco conheço de internet e se possível me explique como fazer para poder segui-lo e me corresponder com essas pessoas. Adorei sua iniciativa e fico feliz em saber que um brasileiro conhece a Hungria. Bjs e espero sua confirmação.

    • Chico Moreira Guedes

      Kedves Tereza, fico muito contente com sua visita e agradeço suas palavras gentis. O encontro de filhos(as) da ‘diáspora’ húngara no Brasil (e até em Portugal!) é uma das alegrias inesperadas que o HungriaMania produziu. Para seguir o blog acho que você verá algum botão no topo do blog que basta clicar (Eu, como autor, não vejo exatamente o que os leitores vêem). Quanto a se corresponder com outros comentarista e seguidores, se você responder a algum dos comentários que a pessoa vai receber no seu email. Há uma pessoa muito especial e querida, uma senhora chamada Elizabeth Varga, que mora em Salvador, que acho que ficará feliz em responder algum contato seu. Basta procurar comentários dela por aqui. Abraços e, mais uma vez, bem vinda!

  53. fabio

    Boa tarde.
    Tenho ascendência hungara e gostaria de saber se o senhor conhece alguém que lecione Húngaro na região de Louveira, Vinhedo, Valinhos ou Campinas.

    Muito obrigado e meus sinceros parabéns pelo site.
    Att,
    Fábio

    • Chico Moreira Guedes

      Olá, Fábio! Moro em Natal e infelizmente não conheço sua região. Sugiro vc procurar o consulado da Hungria em SP para obter alguma informação. Abraços.

    • Éva

      Boa tarde Fábio!
      Eu dou aula de Húngaro, neste região, se vc ainda tem interesse.
      Abs
      Éva

      • elisabeth Varga

        Éva, li só horeje, tardiamente que você ensina a idioma húngara, eu tenho uma sobrinha quem vive em Jundiaí que queria estudar em húngaro você não quer entrar em contato com ela ?? Quem sabe ??
        pode ser pelo meu e mail erkala@itadur.com.br. Abraço #Elisabeth

  54. Parabens pelo site 🙂 Örömmel tölti el az embert, amikor azt látja, hogy mások mennyire szeretik és tisztelik a mi kultúránkat. Én is próbálkozom egy honlappal- pont az ellenkezőjével, Brazíliáról írni, portugálul (ami elég gyengus azért) tapasztalataimról kívülállóként.
    A magyar kultúra kétségtelenül nagyon gazdag és aki veszi a fáradtságot, hogy megtanulja ezt az iszonyatosan nehéz nyelvet, a legnagyobb tisztelet illeti. Így egy köszönömmel és egy elismerő gratulációval tartozom.
    Üdvözlettel,
    Tünde

    • Chico Moreira Guedes

      Szia, Tünde, muito obrigado pela visita e pelas palavras tão gentis e generosas.
      Como eu acabei de comentar no seu excelente blog http://estrangeirabrasileira.com/ (que eu aconselho todos a visitar o mais rápido possível), sua fluência em português me dá vontade de chorar, por saber que nunca vou atingir o mesmo nível em magiar, por motivos amplamente conhecidos por quem já tentou, risos. (quem não lê húngaro pode colocar o “ezt az iszonyatosan nehéz nyelv” que Tünde escreveu na msg acima num tradutor online ;-).
      Abraços,
      Chico

  55. Alberto Nicolau Magyori Jr.

    Boa noite, Francisco!
    Sou descendente de húngaros e gostaria de encontrar possíveis parentes.
    Sei muito pouco sobre as origens, informações de meu avô, meu pai…
    Em resumo, meu avô serviu na primeira guerra, e pós guerra, migrou para o Brasil onde se casou com uma romena.
    Sei que deixou para trás um irmão, chamado Francisco, e que apesar de ter morado em Budapeste e trabalhado em uma cervejaria, sua origem e de uma cidade do interior que se não me falha a memória e a tentativa de escrever o que meu avô disse, é “Quêtser”.

    Se puder me ajudar com qualquer informação/indicação, desde já fico agradecido.

    Atenciosamente;
    Alberto Nicolau MAGYORI Jr.

    • Chico Moreira Guedes

      Olá, Alberto Nicolau! Obrigado pela visita.
      Gostaria muito de poder ajudá-lo, mas não desconfio que não tenho meios para tanto.
      Coloquei o seu sobrenome no google e apareceu vários brasileiros, mas nenhum húngaro com esse sobrenome. Me pergunto se não teria havido uma modificação no brasil do sobrenome húngaro “Magyari”, por causa da pronúncia fechada do ‘a’ em húngaro, mais parecido com nosso ‘o’ (Magyari se pronuncia /módjóri/).
      Quando ao lugar de origem do seu avô, a maneira como você escreveu dá ‘kétszer’, que significa ‘duas vezes’. Será que ele não deixou alguma anotação com a grafia correta em húngaro?
      Quem sabe algum dos nossos leitores/as húngaro/as poderão acrescentar alguma informação mais valiosa do que essa minha muito limitada resposta.
      Sds,
      Chico

      • Maria Madalena Papp Cadima

        Olá Francisco adorei o seu blog, parabéns pela iniciativa. Sou filha de húngaros, meus avós vieram pra o Brasil logo após a 1a. Guerra Mundial. Sairam todos com documentação romena, em decorrência do tratado Trianon, o nome de meu avô materno era Magyari Laslo e o paterno era Papp Ferencz. Entendo tudo, mas tenho muita dificuldade em ler, póis é bem difícil. Meu pai faleceu recententemente, preciso fazer uma averiguação em seus documentos, inclusive da parte de minha, pois meu pai era extremamente possessivo e não tinhamos acesso aos documentos. Creio que tenho parentesco com o Alberto Nicolau Magyori Jr., deve seer filho de meu primo, nos documentos de minha mãe está Magyari, creio que os cartórios devem ter errado na grafia.
        Abraços

        Madalena Papp

      • Chico Moreira Guedes

        Szia, Madalena! Bem-vinda ao blog.Obrigado pelas palavras gentis.
        Para ler o magiar vc só precisa se acostumar com a escrita, um pouquinho de prática e pega-se logo.
        É preciso, claro, aprender, de cara, as letras ‘duplas’, ou seja, letras que são representadas por duas letras latinas, como sz, som de ‘s’, zs, som de ‘j’, cs, som de ‘tch’, e reaprender o som de outras, como o c, que tem som de ‘ts’ (Ferenc /férents/),o s, que tem som de sh, e assim por diante. Ah, e saber que há vogais curtas e longas, também. Buscando agora no youtube encontrei esse video pra crianças húngaras que pode ser uma introdução divertida do alfabeto pra adultos também, sobretudo pra quem já entende a língua, como é o seu caso.
        Depois me conte o que achou.
        Abraço
        Chico

  56. Éva

    Szia Chico,
    gratulálok az oldaladhoz! Irigylésre méltó!

    Üdvözlettel
    Éva

    • Chico Moreira Guedes

      Csókolom Éva,
      Köszönöm szépen kedves szavaid!
      Elnézést kérlek a késői válaszért, de sajnos csak most láttam az üzeneted.
      Üdvözlettel
      Chico

  57. Rodrigo

    Bom dia Chico, preciso uma ajuda!

    Gostaria de traduzir a frase A VIDA É COMBATE para hungaro. (assim como combate em português, gostaria de um termo mais militarizado em hungaro).

    Não tenho a quem recorrer pois meu vô já é falecido!

    MUITO OBRIGADO MESMO!

    • Chico Moreira Guedes

      Szia Rodrigo, desculpe a demora.
      Eu também dependo de dicionários na hora de verter alguma coisa pro húngaro 🙂
      O mais próximo que encontrei desse sentido “mais militarizado” que vc quer pra ‘combate’ foi ‘harc’ (pronuncia-se /hórts/), cuja raíz está também em ‘harcol’ (combater) e ‘harcoló’ (combatente).
      A frase ficaria então: Az élet egy harc (literalmente, ‘A vida uma batalha’, já que o magiar não usa o verbo de ligação ‘é’).
      É o melhor que posso fazer agora. Quem sabe algum(a) leitor(a) nativo pode nos dar uma opinião mais abalizada…
      Abraço.

  58. Szia Chico, végig olvastam a blogodat. Nagyon orulok hogy bizony aki nem szuletett magyar beszélo tud magyarul meg tanulni. Soha sem voltam Magyar iskolában. Sao Paulo-ban szulettem es csak Papi es Mami-val beszéltem. Hires családbol származok, Horti István felesége Purgly Magdolna volt ugy hogy nekem magyarul beszélni szinte egy koteleszség.
    Ugy akkarta a sors hogy Blumenau-ban élyek már tob mind 10 év óta.
    Most Jaragua do Sul-ban vannak sokkan akik Magyarorszagbol származnak és szeretnék Magyarul tanulni ugy hogy nagyon lehetséges hogy hetenkint oda fogok utazni.
    Chico, szereném veled fol venni a kapcsolatot, ismét szeretnélek bemutatni a Magyar Tánc Csoportban Dunántúl, Jaraguá do Sul bol hogy mások is tudják hogy igen lehet Magyarul megtanulni.
    Mikor kicsi voltam akkor papi adod nekem egy ABCt amit Magyarorszabol hoszta. Ugy hivták hogy Betú Ország. Te tudod é hogy ez még létezik?
    Magyar Budapesti Egyetemrol vann nekkem egy Magyar Kurszus kezdoknek és azt hiszem hogy eszt fogom haszálni Jaraguá-ban.
    Chico, ismersz valamilyen tankonyvet amit it haszálhatok?
    Udovozollek és minden jót kívanok,
    Zsorzsi (Jorge Purgly) Purgly név alat sok adatot talász a Google-ban.
    Várom a válaszodat.

    • Chico Moreira Guedes

      Szervusz Jorge! Antes de tudo peço mil desculpas pela longa demora para postar e responder sua mensagem.
      Tenho andado muito descuidado com o blog, envolvido com outras coisas.
      Muito obrigado pela sua visita e pelas informações interessantes que trouxe.
      Não sabia da existência de uma comunidade significativa de magyar származású emberek em Santa Catarina.
      Fique à vontade para apresentar o blog e a mim, se achar que isso pode ajudar em alguma coisa. Será uma honra e um prazer para mim.
      Quanto ao material de aprendizado, o primeiro e mais eficaz que usei, a partir da volta da Hungria, foi um método bilíngue chamado Magyarul könnyen, da ASSIMIL (v.aqui: http://en.assimil.com/methodes/le-hongrois-sans-peine/declinaisons/enregistrements-cd-1392), baseado em diálogos, que vão se tornando gradualmente mais complexos, todos seguidos de exercícios orais (que podem ser escritos também, persze), mas que inclui também licões explicativas de pontos linguísticos importantes. O ‘problema’ é que precisa saber francês (ou inglês, numa nova versão) para acompanhar o curso.
      Fora isso sempre usei muito os dicionários, claro. Os ‘Akadémiai kiadó’ magyar-portugál e portugál-magyar, e o magyar-angol grande, bem mais completo.
      Tenho também vários livros de flexão verbal e nominal, e um livro de referência ‘gramatical’ muito bom (mais avançado, no entanto, e com explicações em inglês) chamado Lépésenként Magyarul, publicado pelo Hungarian & Central-European International Studies Center da Universidade de Szeged.
      Infelizmente nunca encontrei nem sei se ainda existe o Betú Ország, que devia ser um clássico para alfabetização. Mas talvez vc consiga informações pelo site https://www.antikvarium.hu/home.php.
      É só o que posso informar, infelizimente, acho que não vai lhe ajudar muito.
      De toda maneira, boa sorte no seu curso.
      Boldog Karácsonyi ünnepeket és kellemes, békes Új Évet kívánok.
      Üdvözlettel,
      Chico

      • Estimado Chico, muito obrigado por sua resposta e dicas. Me sinto honrado em manter contato contigo e gostaria de te apresentar mais pessoas, entre elas a Renata Tubor que é hungara nascida no Brasil e que esta relembrando a lingua materna para obter a cidadania húngara.
        Tambem desejo um Feliz Natal e um ano novo, pleno de saúde, harmonia e prosperidade, repleto de amizade e coragem para alçar os altos voos dos seus sonhos.
        Um grande abraço,
        Jorge Purgly

  59. EV250227

    KEDVES cHICO, DESAPAREÇEU NO TEMPO . HOJE LI A CORRESPONDENCIA, COM JORGE PURGLY, EU CONHECI OS PAIS DELE – ACREDITO QUE ERAM – NAQUELA EPOCA TINHAM UM TEAR E ESTAVAM PRODUZINDO TECIDO TIPICAMENTE HUNGAROS. SERÁ QUE E ELE.? SERÁ QUE OS PAIS JÁ MORRERAM? TANTO TEMPO PASSOU DESDE QUE VI ELES ULTIMA VEZ.
    HOJE ENTREI EM CONTATO COM UMA PARENTA MINHA KATA RINDT QUEM e NETA DO MORICZ ZSIGMOND, PERGUNTEI SOBRE O LIVRO, ELa RESPONDEU QUE NÃO CONHECE O LIVRO MAS EM JANEIRO INDAGARÁ COM A PROFESSORA DO FILHO DELA E ME RESPONDERÁ SE EXISTE ALGO PARECIDO COM ESTE LIVRO. DÉ NOTICIAS TODOS NOS S SENTIMOS A SU
    FALTA . FELIZ NATAL E AINDA MELHOR ANO PARA 2014. Elisabeth

    • Chico Moreira Guedes

      Kedves Elisabeth, que bom ter notícias suas! Saudades!
      Como vão as coisas com você, Carlos, Agi e todos na família?
      Vocês mandaram dizer se viram aqueles filmes, se Carlos ouviu as músicas que enviei, fiquei esperando algum comentário.
      Vocês voltaram à Hungria este ano? Como vai Debrecen?
      Ando com muita vontade de voltar Magyarországra, mas as coisa andam apertadas pra fazer planos de viagem sajnos.
      Mas ao menos a Salvador tenho que dar um jeito de voltar… remélem, nemsokára 😉
      FELIZ NATAL E EXCELENTE 2014 para você e os seus.
      Szeretettel üdvözöl Chico

      • Chico Moreira Guedes

        Elisabeth, desculpe, na terceira frase eu quis dizer “não mandaram”

  60. Olá Elisabeth, meu e-mail é jorgepurgly@gmail.com
    Sim sim, voce conheceu os meus pais. Meu Pai, János, faleceu na década de 90. Minha mãe é viva. Está com 94 anos de idade. É lucida, lembra de tudo, joga bem xadrez e até, se eu não tomar cuidado, ganha de mim uma partida. Admiro minha mãe. Ela jamais, em toda a sua vida, falou mal de quem quer de fosse e jamais conheci uma pessoa assim. Minha mãe mora em São Paulo, no bairro do Sumaré. Gosta de receber visitas, como todo bom húngaro. Quando criança ouvi o nome Moritz Zsigmond mas sinceramente só lembro disso. Eu estou praticamente me aposentando, vivo em Indaial, Santa Catarina e quiz o destino que agora me tornasse professor de húngaro.
    Encontrei um livro judaico de 1867, publicado na Austria e hoje parte do acervo da Biblioteca do Congresso Americano em Washington.
    Achei incrível o médodo de ensino silábico, com radicais, prefixos e sufixos.
    Este livro embora centenário é atual. Pode ser feito down load no seguint4e endereço. http://mek.oszk.hu/11700/11705/11705.pdf
    Com votos de um Feliz Natal e um próspero 2014,
    Purgly Zsorzsi

    • Chico Moreira Guedes

      Que bela descrição da sua Édesanya, György (espero que não se incomode de usar seu nome magiar desta vez).
      Deve ser mesmo uma mulher admirável.
      Quando falar com ela diga que ela já tem um novo admirador na distante Natal 🙂
      Grande abraço,
      Chico

    • Chico Moreira Guedes

      Quero dizer também que já baixei o facsimile do livro e estou absolutamente fascinado.
      Köszönöm szépen!

  61. Estimado Chico, suas palavras me deixam sem palavras…
    Gyurka

  62. Lina

    Szia Chico!
    Nagyon meglepodtem, amikor belefutottam a blogodba. Sose hittem volna, hogy vannak brazilok akik ennyire szeretik Magyarországot és a magyar nyelvet. Ez nagyon boldoggá és buszkévé tesz. 🙂
    Én Budapesten szulettem és 14 évet éltem ott. Most São Paulo-ban élek, már 6 és fél éve és el sem tudod képzelni, mennyire hiányzik a magyar nyelv! Sehol sem találok magyar szépirodalmat itt, ami eléggé elszomorít… de most az interneten próbálok szerencsét.
    Sok sikert kívánok és gratulálok a bloghoz! 🙂

    • Chico Moreira Guedes

      Szia Nina!
      Bocsánatot kérek, hogy csak most választam az igen kedves szavaid.
      Köszönöm szépen! Nagyon örülök, hogy tetszik neked az HungriaMania.
      Ezert nem választottam előre, mert el vagyok utazva Február 22.-én óta. Éppen most Mexicó-ban vagyok és itt maradok Március 19.-én-ig.
      Amit a magyar szépirodalmat illeti, talán már ismered ezt az odal: http://mek.oszk.hu
      Vagy ezt: http://www.hunlit.hu/writers.d2.
      Szeretettel udvözöl Chico
      PS: Elnézest, nagyon bénán írok magyarul 😦

  63. Magdolna Kuncz Hidalgo

    Szia Chico!
    Örömmel olvastam a blogodat. 2013. december 20.-án költöztem ki, Ribeirao Preto-ban élek a brazil férjemmel, egyébként budapesti vagyok.Kapcsolatot keresek itt élő magyarokkal, szivesen tanitanám a magyar nyelvet is, amennyiben lenne érdeklődés. Most tanulom a portugál nyelvet, amely nem egy könnyű nyelv.
    Sou hungara, de Budapeste e moro em Ribeirao Preto com meu marido brasileiro desde Dezembro 2013. Estou estudando agora portugues e estou buscando hungaros quem moram aqui. eu gostaria de ajudar aprender hungaro tambem.
    szeretettel üdvözöllek abracos
    Magdolna Kuncz Hidalgo
    mkuncz@gmail.com

    • Chico Moreira Guedes

      Zsia Magdolna!
      Örülök a látogatásadért és köszönöm kedves szavaid.
      Én pedig szivesen is tovább tanulnám a magyar nyelvet veled, ha Natal nem lenne olyan messze Ribeirao Preto-tól:-)
      Sok szerencsét, boldogságot kívánok a brazil való életedben.
      Abraços
      Chico

      • kuncz magdolna

        Kedves Chico!
        Köszönöm a kedves válaszodat. Még annyit el szeretnék mondani, hogy nagy-nagybátyám (nagyapám öccse) Kuncz Aladár volt, aki 1931-ben megirta a Fekete Kolostor c. regényt, a francia hadifogságában megélt 5 évről, és amely regényt nagyon sok nyelvre leforditották (angol, olasz, francia, török ). Spanyol forditásban 2012-ben jelent meg Spanyolországban. Nem tudom nem lenne érdemes portugál nyelvre is leforditani, hiszen olyan sok magyar származású ember él itt, és talán szivesen olvasnák portugál nyelven ezt a soha el nem évülő regényt.
        abracos
        Kuncz Magdolna

      • Chico Moreira Guedes

        Kedves Magdolna!
        Achei muito interessante essa sua conexão familiar com um escritor e intelectual humanista tão importante.
        Encontrei na internet um interessante artigo em inglês sobre Kucz Aladár, que já comecei a ler com muito interesse.
        Depois vou ver se encontro o Fekete Kolosztor para ler. Quanto à tradução, um dia, quem sabe…
        Ha érdekel a cikk és angolul is tudsz, itt van a link: http://www.jstor.org/discover/10.2307/371801?uid=3737664&uid=2134&uid=2480555527&uid=2480555517&uid=2&uid=70&uid=3&uid=60&purchase-type=none&accessType=none&sid=21103825121897&showMyJstorPss=false&seq=4&showAccess=false
        üdvözöl Chico

  64. Edina Albert

    Olá o meu nome e Edina Albert, vivo em Portugal há 10 anos, a minha língua materna e húngaro…fico contente ver uma pessoa que tem interesse numa língua tão difícil.

    Sok síkert kivánok, és minden jót

    Üdvözlet

    Edina

    • Chico Moreira Guedes

      Szervusz Edina!
      Bem vinda ao HungriaMania.
      Köszönöm szépen, én is minden jót kívánok.
      Üdv
      Chico

  65. Lucas Drumond

    pelo visto demorei a descobrir teu blog. faz tanto tempo que vivi na hungria. em székesfehérvár… linda cidade no caminho para o balaton. gostei bastante! viszontlátásra!!

    • Chico Moreira Guedes

      Szia Lucas!
      Que bom que vc apareceu. Eu é que estou precisando aparecer aqui com mais frequência, risos.
      Sempre gostei do nome Székesfehérvár, Castelo Branco da Sé, que parece nome de cidade de Portugal, mas infelizmente nunca conheci, que morei
      na outra banda, pra lá do Tissza, e quando viajei terminei indo mais pro pro sul, Pécs e Kecskemét, lindas também. Verdade que fui até Györ, devo ter passado perto… Saudades da Hugria.
      Abração

      • elisabeth varga

        Kedves Magdolna,el sem tudod kepzelni hogy egy brazil nyelvû férfi ilyen jól birja a magyar nyelvet,nekem szerencsére volt alkalmam vele személyesen beszélgetni, s meg lepodve vettem észre, hogy semmi accentusa nem volt, olyan szépen ejti ki a magyar szavakat.
        Azonkivul hogy nagy szeruen fordit magyarra is. Sajnos csak nagyon ritkán lehet megtalálni,mert állandóan utazik,mindig a világ masik részén találhato..

        Magdolna Ami a magyar tanitást illeti, nekem van egy unoka hugom Jundiaiba él és ô szeretne tanulni magyarul, vajh nem lehetne ezt megejteni inteneten keresztul?? Ha érdekel meg adom az email cimét.

        Èn már egy õreg brasil vagyok 57 éve élek Brasilban, Ès 88 évesen virgoncan élek tt ebben a paradicsomban amit Salvador jelent.Ôrulok hogy olvashattam a kôzleményeteket.Udvozol Erzsébet Móricz Varga

  66. elisabeth varga

    Chico, querido,que saudades.
    Em maio vou visitar a Hungria outra vez, estou com saudades. Terminei a historia da minha vida escrito em português., Dei de presente de aniversario para o Carlos para que pelo menos conheça as suas origens .Logicamente foi entregue a ele sem correções. Gostaria enviar para que leia , porem extenso demais, e talvez nem tempo teria de ler.Abraço Elisabeth

    • Chico Moreira Guedes

      Kedves Elisabeth, obrigado pelas sua palavras sempre gentis e generosas no email em húngaro. E que beleza que você vai outra vez visitar a Hungria, sobretudo tavasszal! Fico com inveja! Gostaria DEMAIS de ler suas memórias, pois sei que é o relato de uma vida muito rica de eventos. Por favor me envie, sim, assim que puder. Abraços pra você, extensivos a Carlos e Agi.

  67. Tereza Zabo

    Prezado Chico, boa tarde, iniciei mês de maio curso Húngaro na USP, aliás tudo maravilhoso, por acaso vc sabe aonde poderia buscar (tbém já procurei bastante) bom dicionário Húngaro/Português/Húngaro, abraços, teka

    • Chico Moreira Guedes

      Szia Teka, desculpe a demora, estive fora esta semana.
      Que bom saber que tem curso de húngaro na USP e que vc está gostando! Imagino que vc deve ter memória familiar da língua, ou não é o caso? De qualquer maneira boa sorte e persistência! Risos.
      Os únicos dicionários Portugál-Magyar e Mayar-Portugál que conheço são os 2 volumes de Király Rudolf, publicados na Hungria pela Akadémiai Kiadó.
      É possível que estejam disponíveis via site da Livraria Cultura ou Amazon, nunca procurei porque comprei os meus em Budapeste.
      Abraços, Chico

  68. Tereza Zabo

    Szia Chico, “não demorou nada” Jó Napot, nagyon koszonom, por suas informações de gde. ajuda, em relação ao curso é maravilhoso, a nossa prof.ª é linda e incrível. Estou recordando o idioma pois sou filha de Húngaros, brinco com meus amigos e colegas “tenho pedigri”(meus pais chegaram no Brasil na década de 20) e fico profundamente emocionada por todo o qquer assunto sobre a Terra Maravilhosa, um grande abraço, Tereza

    • Chico Moreira Guedes

      Szia Tereza,
      Entrei agora no site do curso e achei bem bacana. Já começou o segundo semestre? Se eu pudesse ia passar um semestre em Sampa só pra frequentar o curso, preciso muito desenferrujar e melhorar meu pobre magyar falado:). Se puder faça a gentileza de passar o link do HungriaMania pra sua professora. Seria uma honra ter uma visita dela. Üdv.Chico

  69. elisabeth varga

    Chico poderia me dizer que cusro e este? Onde estão dando este curso? Tenho uma sobrinha que está louca para achar.um curso hungaro
    Me ajude por favor, abraço Elisabeth

  70. Paulo

    Olá Chico…fascinante o seu blog 🙂
    Voltei de um intercâmbio de 18 meses na Hungria, vivia em Miskolc. E como de costume me apaixonei pelo país e tb por uma húngara, a qual ainda namoro e mantenho contato…a vontade de voltar ao país, e à minha segunda casa Miskolc, é imensa e tenho plena certeza de que irei realizar o retorno em breve. Lendo os comentários só tive a certeza de que o país é maravilhoso e claro opinião compartilhada por muitos. Continue com o belo trabalho.
    Szia

    • Chico Moreira Guedes

      Szia, Paulo! Muito obrigado pela visita ao blog e pelas palavras gentis e de incentivo. Infelizmente só passei em Miskolc uma vez pra trocar de trem, embora morasse relativamente perto. Aliás, Miskolc e Szeged são as duas cidades mais importantes da Hungria onde nunca fui. Quem sabe da próxima vez que eu puder ir Magyarországra vc já estará morando por lá ;).
      Üdv Chico

    • Chico Moreira Guedes

      Aliás, será que vc topava responder umas perguntas sobre sua experiência vivendo na Hungria pra eu postar aqui?

      • Paulo

        Sem dúvidas Chico.
        Na próxima não deixe de visitar Miskolc :). Uma cidade pela qual me apaixonei. Abraço

  71. Joao

    Ola!! Gostaria de alguem, por favor, pudesse me ajudar, traduzir uma carta, um poema para uma amiga Hungara que não lê português.
    Obrigado!! Joao, bigwalley@bol.com.br

    • Chico Moreira Guedes

      Olá, João, pelo que entendi vc precisa de ajuda para traduzir uma carta e um poema de português para húngaro, é isso?
      Se for, vc precisa da ajuda de um falante nativo de húngaro, então fica aqui seu comentário. Vamos torcer para que algum(a) leitor(a) do blog que seja falante nativo de húngaro venha em seu socorro. Abraço.

    • elisabth Varga

      OI JOÃO, SE VOCÊ PRECISA REALMENTE AJUDA , EU COM MUITO PRAZER FAREI, SÓ ME MANDAR O TEXTO ELISABETH erkala@itadur.com.br

  72. José Rafael Bio

    Oi Chico, saudades de te ver por aqui, faz tempo que não recebo nada da Hungria Mania, sou filho e neto de húngaros, tento matar a saudades deles, apesar dos meus 69 anos,lendo artigos e fotos, pois não falo e nunca tive oportunidade de ir a Hungria.
    Abraços e obrigado por estes momentos com vocês.
    Rafael

    • Chico Moreira Guedes

      Olá, Rafael.
      Pena que vc nunca tenha ido. Eu precisava voltar lá urgente pra reanimar a chama [risos], já se passaram 8 anos desde minha última visita a Magyarország.
      Esta semana vi uma matéria no Jornal Nacional com uma jogadora de handebol catarinense que hoje joga em Györ, uma linda cidade que visitei com meus pais no verão de 99, quando ele foram me ver no final do meu ano de trabalho lá. As imagens me deram uma saudade enorme. Mas, sajnos (infelizmente) no momento os trabalhos – sou professor de inglês, tradutor e revisor de textos ‘freelancer’, dependo dos ventos [risos] – mal dão pra pagar as contas, quanto mais pra viajar. Mas enquanto há vida há esperança, como diz o ditado. Remélni kell.
      Abraço

  73. Jorge Pontual

    Chico gostaria de ler no Em Pauta da Globo News um poema húngaro traduzido por você. Gostei muito dos dois poemas do Attila mas prefiro que você escolha um. Topa? Seria para a terça que vem dia 20 de junho.
    Abraços Jorge

    • Chico Moreira Guedes

      Puxa, Jorge, isso seria uma honra e uma alegria pra mim, ainda que me deixe também meio encabulado. É uma escolha difícil, porque amo os dois poemas desse post. Mas tenho talvez um fraco maior pela delicadeza do Desesperançadamente, sobretudo na estrofe final a imagem do coração como pequena ave trêmula pousada ‘no galho do nada’ com estrelas que se achegam e ‘assistem mansamente’, a ideia de um cosmo que ‘acarinha’ nossa solidão inexorável. O outro tem muitos encantos também, é claro, e verso que abre o poema, ‘Talvez eu suma de repente’, parece premonitório do final trágico do poeta.
      A título de curiosidade, pro caso de você não ter já visto, há também outro post com tradução de poema de Jószef: https://hungaromania.wordpress.com/2011/03/ e uma tradução de Kosztolányi que cometi mais recentemente, mais pra cima, digamos, aqui: https://hungaromania.wordpress.com/2017/03/28/kosztolanyi-dezso-e-as-cores-do-verso/
      Se você resolver mesmo ler uma dessas traduções por favor me informe a que hora vai para o ar o programa. Infelizmente o provedor de cabo aqui do prédio não oferece os canais a cabo da Globo, então quero me programar pra ir à casa de um dos irmãos pra ver 🙂 Mais uma vez muito obrigado. Abraços, Chico

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s