Frida Kahlo: uma conexão húngara

Sziasztok!

Acabo de voltar de uma viagem de 15 dias ao México. Visitei a capital, Cidade do México, onde fiquei 12 dias, e de onde quase não conseguia sair, tantas eram as coisas que queria ver e fazer lá, e passei 3 dias em Puebla, o que valeu muito a pena também.

Mas o México não é assunto para o blog, quem tiver interesse ou curiosidade pode pesquisar essas duas cidades (ou o fascinante pais inteiro) na rede. O que me traz aqui foi a surpresa de descobrir uma conexão familiar de Frida Kahlo, por via paterna, com a Hungria, o que descobri visitando a Casa Azul, hoje museu dedicado a ela, onde Frida e Diego Rivera moraram de 1929 a 1954.

Para ganhar tempo (e obrigar todo mundo praticar um pouco a leitura em espanhol, risos), segue o trecho da biografia de Frida que fala sobre seu pai, Wilhelm/Guilherme Kahlo (visto aqui num retrato a óleo feito por Frida em 1951):

Imagem

“El padre de Frida, Guillermo Kahlo (1872-1941), también un fotógrafo y artista nació bajo el nombre de Wilhelm Kahlo en Baden-Baden, Alemania. Guillermo era hijo de Jakob Heinrich Kahlo, un joyero y platero y de Henriette Kauffman,
ambos judíos húngaros que emigraron a Alemania. Wilhelm Kahlo se trasladó a México en 1891, y a su llegada cambió su nombre alemán de Wilhelm al equivalente español, Guillermo. Después de llegar a México, pronto contrajo matrimonio con María Cárdena y tuvo tres hijas con ella, la segunda murió días después del parto y María falleció después del parto de su tercera hija, dejando a Guillermo solo con sus dos hijas. Las niñas fueron enviadas a vivir en un convento y Kahlo se caso con la madre de Frida, Matilde Calderón. Con Matilde, Guillermo Kahlo tuvo cuatro hijas: Matilde (1898-1951), Adriana (1902-1968), Frida (1907-1954) y Cristina (1908-1964).” in http://www.fridakahlofans.com

 

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Uncategorized

3 Respostas para “Frida Kahlo: uma conexão húngara

  1. Parabéns Chico. É muito bom encontrar as orígens.
    Um forte abraço,
    Jorge Purgly

  2. Mario Banfoldy

    legal tua observacao e conexao …hungara .. so que me pergunto …se nao é mais conexao com judeu ….. afinal eles se consideram inpendente aonde estejam em primeiro judeus.. hungaro foi so de passagem …

    • Chico Moreira Guedes

      Talvez valesse a pena pesquisar por que os avós de Frida sentiram necessidade de partir da Hungria. Os judeus húngaros em geral eram extremamente integrados à cutura húngara, que deve muitíssimo à contribuição deles nos séculos XIX e primeira metade do XX, alguns tinham até se convertido ao cristianismo (v. o caso do poeta Radnóti Miklós aqui mesmo no blog https://hungaromania.wordpress.com/2013/01/20/rontott-nyelv-a-lingua-em-ruinas-por-ottilie-mulzet/) o que não os impediu de serem deportados em massa e dizimados nos campos de concentração com a ajuda do governo húngaro de Horthy, aliado aos nazistas, quase no fim da guerra, em 1944. Aliás, o mesmo Horthy que os cripto-fascistas e anti-semitas do Jobbik, sintomaticamente, homenagearam com uma estátua recentemente. Abraço.

Deixe uma resposta para Jorge Purgly Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s