Frida Kahlo: uma conexão húngara

Sziasztok!

Acabo de voltar de uma viagem de 15 dias ao México. Visitei a capital, Cidade do México, onde fiquei 12 dias, e de onde quase não conseguia sair, tantas eram as coisas que queria ver e fazer lá, e passei 3 dias em Puebla, o que valeu muito a pena também.

Mas o México não é assunto para o blog, quem tiver interesse ou curiosidade pode pesquisar essas duas cidades (ou o fascinante pais inteiro) na rede. O que me traz aqui foi a surpresa de descobrir uma conexão familiar de Frida Kahlo, por via paterna, com a Hungria, o que descobri visitando a Casa Azul, hoje museu dedicado a ela, onde Frida e Diego Rivera moraram de 1929 a 1954.

Para ganhar tempo (e obrigar todo mundo praticar um pouco a leitura em espanhol, risos), segue o trecho da biografia de Frida que fala sobre seu pai, Wilhelm/Guilherme Kahlo (visto aqui num retrato a óleo feito por Frida em 1951):

Imagem

“El padre de Frida, Guillermo Kahlo (1872-1941), también un fotógrafo y artista nació bajo el nombre de Wilhelm Kahlo en Baden-Baden, Alemania. Guillermo era hijo de Jakob Heinrich Kahlo, un joyero y platero y de Henriette Kauffman,
ambos judíos húngaros que emigraron a Alemania. Wilhelm Kahlo se trasladó a México en 1891, y a su llegada cambió su nombre alemán de Wilhelm al equivalente español, Guillermo. Después de llegar a México, pronto contrajo matrimonio con María Cárdena y tuvo tres hijas con ella, la segunda murió días después del parto y María falleció después del parto de su tercera hija, dejando a Guillermo solo con sus dos hijas. Las niñas fueron enviadas a vivir en un convento y Kahlo se caso con la madre de Frida, Matilde Calderón. Con Matilde, Guillermo Kahlo tuvo cuatro hijas: Matilde (1898-1951), Adriana (1902-1968), Frida (1907-1954) y Cristina (1908-1964).” in http://www.fridakahlofans.com

 

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Uncategorized

3 Respostas para “Frida Kahlo: uma conexão húngara

  1. Parabéns Chico. É muito bom encontrar as orígens.
    Um forte abraço,
    Jorge Purgly

  2. Mario Banfoldy

    legal tua observacao e conexao …hungara .. so que me pergunto …se nao é mais conexao com judeu ….. afinal eles se consideram inpendente aonde estejam em primeiro judeus.. hungaro foi so de passagem …

    • Chico Moreira Guedes

      Talvez valesse a pena pesquisar por que os avós de Frida sentiram necessidade de partir da Hungria. Os judeus húngaros em geral eram extremamente integrados à cutura húngara, que deve muitíssimo à contribuição deles nos séculos XIX e primeira metade do XX, alguns tinham até se convertido ao cristianismo (v. o caso do poeta Radnóti Miklós aqui mesmo no blog https://hungaromania.wordpress.com/2013/01/20/rontott-nyelv-a-lingua-em-ruinas-por-ottilie-mulzet/) o que não os impediu de serem deportados em massa e dizimados nos campos de concentração com a ajuda do governo húngaro de Horthy, aliado aos nazistas, quase no fim da guerra, em 1944. Aliás, o mesmo Horthy que os cripto-fascistas e anti-semitas do Jobbik, sintomaticamente, homenagearam com uma estátua recentemente. Abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s