Boldog új évet! (feliz ano novo!)

é tempo das gostosuras de marcipán

Sziasztok!
Elnézést (desculpas), leitores que porventura apareçam com mais frequência, pelo longo tempo sem atualização do blog. Andei enrolado com outras coisas que me afastaram daqui. Mas estou com saudades, e espero não desaparecer assim tão prolongadamente outra vez.

Aproveito a deixa dos votos de bom ano novo pra falar de boldog, palavrinha que nos soa estranha e meio engraçada. Pois bem, isso (que lembra o cachorro pequeno e troncudo que os ingleses adoram) em magyar quer dizer feliz, contente, alegre, ditoso (alguém ainda se lembra dessa palavra?).

Num sentido religioso boldog também significa beato, bem-venturado. Daí provém um dos nomes que os católicos usam para a Virgem Maria: Boldogasszony, literalmente “senhora bem-aventurada”, já que asszony /óss’sonhi/ = senhora.

Numa derivação normal para formação de substantivos no magyar, temos boldogság /bôldogsháág/ = felicidade; e forma-se também o verbo boldogít /bôldoguíít/ = fazer feliz, beatificar.

Mas há outras expressões curiosas que vêm de boldog. Uma delas é o verbo boldogul, que é comumente usado no sentido de “arranjar-se com alguma coisa, ter sucesso, dar-se bem”.

Outro dia, caminhando e escutando minhas lições gravadas de magyar, num diálogo entre um candidato a emprego e o seu entrevistador este pergunta àquele se ele sabe inglês, porque, segundo ele, sem inglês, na tal empresa ele “nehezen boldogul”= dificilmente terá sucesso.

Quando alguém lhe oferece ajuda em alguma coisa você pode agradecer e dizer: magam is boldogulok = eu me viro sozinho (magam = eu mesmo). Fora isso, boldogul significa medrar, prosperar.

Outra derivação curiosa: boldogult, forma do passado de boldogul, terceira pessoa, vira “falecido, finado, defunto”, o chamado “de boa memória”. Considerando como a vida muitas vezes é dura e sofrida, não é de se admirar que o magyar use uma palavra derivada de feliz para indicar quem partiu desta “pra uma melhor”, com nós também dizemos.

Para finalizar, duas outras derivações: boldogtalan = infeliz, desaventurado (donde boldogtalanság = infelicidade, desventura); e, com um sentido mais de acordo com a data de hoje, boldogulás /bôldoguláásh/ = prosperidade, bom sucesso.

Neste 2010 que começa hoje, sok boldogulást kívánok mindenkinek! = desejo (kívánok) muita (sok /shôôk/) prosperidade a todos (mindenkinek). A lém de saúde, paz, amor, stb, stb… (stb = etc)

Ah, ia esquecendo, em “Boldgog új évet!”, új /úúi/ = novo(a), e év /êêv/ = ano. Em “évet” o “t” final (com a vogal de ligação “e”) indica o acusativo, a forma dos objetos diretos, que é marcado em magiar, assim como em outras línguas declinadas. Isso porque a frase subentende “desejo-lhe” (kívánok) um feliz ano novo, o que torna “feliz ano novo” objeto direto de “desejo-lhe”. Daí também o “t” de boldogulást, acima. Coisas pra quem gosta da fascinante mecânica interna das línguas…

grande abraço,
chico
Natal, 2010.01.01 (à maneira magyar)

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Uncategorized

3 Respostas para “Boldog új évet! (feliz ano novo!)

  1. Já estava com saudades dos seus posts!
    Neked is sok boldogulást kívánok 2010-ra!

  2. Até aqui ele quer dar aula de gramática! Muito bom post principalmente para nós aventureiros nessa música que os magiares usam para se comunicar. Sorte a todos nós neste ano!

  3. Desejo um Feliz Ano Novo e Vida Longa ao Blog que traz informaçoes sobre a riquissíma cultura magiar. Realmente é uma iniciativa ímpar. Faço uma sugestão para em 2010 se possivel de no futuro abordar sobre o sistema educacional da Hungria que é de alta qualidade especialmente na área científica revelando talentos excepcionais especialmente na área de exatas que conheço um pouco mais.Outra sugestão e falar dos Hungáros que se destacam no cenário artistico brasileiro, como Eva Todor, Eduardo Gabor Dusek, entre outros e as comunidades onde se fala hungáro no Brasil, ex: Jaragua do Sul,SC em São Paulo, núcleo de imigrantes em Nova Friburgo no interior do RJ entre outros. Uma que li uma vez é baseada eu acredito em algum escritor hungáro, mas não sei a quem, dizia assim. “Isten kézébén vagyunk éz nem áz éllénségbén, ézért tóvább menetelünk” Estamos nas mãos de Deus não dos inimigos por conseguinte continuemos marchando…. Consigo ler em Hungáro razoavelmente, quando pequeno meu avó Béla lia a biblia comigo e lembro que antes das refeiçoes tinha que rezar o Mi Atyánk … ( Pai Nosso em Hungáro ) e o ( Hiszek áz énInstenben… ) ( Credo ) mas como ele sofreu um derrame e faleceu , perdi contato com a língua a não ser por leituras esporádicas mas sem muito empenho, sei que foi escrito um livro em portugues para aprendizado do hungáro do senhor João Engelberg, Hungáro em 1000 palavras , tenho este livro e acho louvável a iniciativa para um primeiro contato com a máteria o autor gravou fitas … gosto de ler os salmos da bíblia em Hungáro acho bonito, especialmente o 23 e 91

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s