Cseh Tamás (1943 -2009)

Cseh Tamás

Cseh Tamás

Morreu quinta-feira, 6 de agosto, aos 67 anos o grande multiartista húngaro Cseh Tamás. Músico, cantor, compositor, ator, tradutor, homem de palco que ficou famoso desde o início dos anos 70 pelas belas canções que criava com letras inteligentes tratando de questões existenciais, dos nossos desejos e de situações do cotidiano, pela sua atuação em alguns filmes, e pelos muitos espetáculos teatrais solo que fez ao longo da vida, onde misturava música e texto interpretado, e que atraíam e estimulavam um público sempre fiel.

Sozinho ou com parceiros, o mais famoso deles o escritor e diretor de teatro e cinema Bereményi Géza, produziu mais de mil e duzentas canções, muitas das quais se tornaram parte importante da memória musical dos magiares nas últimas quatro décadas. Cseh Tamás perdeu a parada para complicações decorrentes de um cancer no pulmão que o afligia há pelo menos três anos.

Apesar de produzir grande parte de sua arte sob a repressão cultural e política do regime socialista (algumas canções suas só foram lançadas em disco depois da queda do ancien régime), Cseh Tamás foi um artista que manteve sua integridade e, segundo seu amigo Eperjes Károly, era um homem que “exalava impressionante liberdade”.

E, apesar da fama, Cseh Tamás foi sempre simples e accessível, sem estrelismo. Ademais por ser artista formado numa época ainda intocada pelos vícios do culto das celebridades. Bons tempos aqueles em que os artistas eram apenas seres humanos talentosos!

(fonte: http://www.hirado.hu )

Seguem-se três clips de dois momentos distintos da carreira de Cseh Tamás. No primeiro um jovem Tamás canta Tango, numa interpretação que tem um certo clima Kurt Weil. A segunda é uma bela performance teatro-musical a capela onde um homem se debate com a pergunta-cobrança “porque não tens ideal?” (mért nincs ideálod?), na “canção” Ideálom (Meu ideal), e no terceiro ele canta com Másik János a bonita balada Budapest:

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Uncategorized

3 Respostas para “Cseh Tamás (1943 -2009)

  1. Arthur Szúnyog Orsi

    Fico trite em saber que mais um desses astros públicos sem a afetação dos olofotes, que mostram a cara, pensam o que dizem e fumam em entrevista ( chico buarque, eliz regina, tom, vinícius). É ainda mais triste para mim saber que agora só nos restam enlatados americanos e que a verdadeira mpusico com sotaque nacionalista, seja ele qual for, esta se perdendo para esta maldita “aldeia global” onde a comida não esta no meio da taba para todos e sim na rede dos caciques e daqueles que os apoiam.

  2. Arthur Szúnyog Orsi

    Fico triste em saber que mais um desses astros públicos, estes sem a afetação dos olofotes, que mostram a cara, pensam o que dizem e fumam em entrevista ( chico buarque, eliz regina, tom, vinícius)se foi. É ainda mais triste para mim saber que agora só nos restam enlatados americanos e que a verdadeira música ,com sotaque nacionalista, seja ele qual for, esta se perdendo para esta maldita “aldeia global” onde a comida não esta no meio da taba para todos e sim na rede dos caciques e daqueles que os apoiam.

  3. Pingback: 13/9 : dia da canção magiar « HungriaMania

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s